Segundo IBGE, aumentou o número de mães que dão à luz acima dos 30 anos

 

Cai o número de mães na faixa etária de 15 a 19 anos e mais mulheres dão à luz entre 30 e 34 anos, aponta IBGE

No Brasil, entre 2001 e 2011, o número de mães com idades entre 15 e 19 anos caiu, enquanto o de mães de 30 a 34 anos aumentou, aponta pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada nesta segunda-feira (17). A pesquisa é baseada em estatísticas do registro civil, que computa nascimentos, óbitos, casamentos e divórcios.
A explicação está no declínio das taxas de fecundidade de um modo geral em todas as faixas etárias da população e no adiamento da maternidade, principalmente no caso de mulheres com maior escolaridade.
Os dados confirmam tendência revelada pelo Censo 2010, segundo Claudio Crespo, pesquisador do IBGE. "Com o envelhecimento da população como um todo, é normal que baixe o número de mulheres na faixa dos 15 aos 19, o que, consequentemente, reduz também o número de filhos nesse segmento."
Nos últimos 50 anos, o número de filhos por mulher caiu drasticamente: passando de 6 por mulher em 1960 para 1,90 em 2010, abaixo do nível de reposição da população que é de 2,1 filhos por mulher. "Não é possível prever, mas, se o ritmo e não houver movimentos migratórios para o Brasil, talvez em duas décadas seja observada uma queda no tamanho da população, que ficará mais envelhecida", avalia Crespo.

Diferenças regionais

Em 2001, 20,9% das mães no Brasil tinham entre 15 e 19 anos. Dez anos depois, elas representavam 17,7% --uma queda de 15,3%. No entanto, as desigualdades entre as regiões do país também se refletem nesse índice.
O Norte tem o percentual mais alto de mães nessa faixa etária do Brasil, embora também tenha registrado queda no período: em 2001, 25,2% das mães tinham de 15 a 19; em 2001, elas eram 22,9% (queda de 9,2%). O Sudeste, região com o menor percentual, tinha 19,1% de mães jovens em 2001; em 2011, eram 15,1% (redução de 20,9%).
Em relação às mães entre 30 e 34 anos de idade, o percentual no país era de 14,4% em 2001 e, após uma década, subiu para 18,3% (aumento de 21,3%). A diferença regional também é grande neste caso, só que no sentido inverso.
No Norte, em 2001, apenas 9,6% das mulheres tinham filhos nessa faixa etária. No ano passado, o índice passou para 13,3% (aumento de 38,5%). No Sudeste, região com o maior índice, as mulheres que foram mães nessa idade eram 16,4% em 2001 e, dez depois 20,7% (elevação de 26,2%).
 Fonte:UOL

 

0 comentários:

Postar um comentário