Direito de Família e tecnologia: Suecas recebem útero de suas próprias mães





Para médicos, sucesso do transplante só será verificado se as receptoras engravidarem
DA ASSOCIATED PRESS

Duas mulheres da Suécia estão carregando o útero de suas mães. Segundo os médicos responsáveis, esses são os primeiros transplantes de útero de mãe para filha.
Especialistas da Universidade de Gotemburgo fizeram a cirurgia no último fim de semana sem complicações, mas dizem que só vão considerar o procedimento bem-sucedido se as mulheres engravidarem depois do período de observação, que levará um ano.
"Não vamos dizer que foi um sucesso completo até que isso resulte em crianças", disse Michael Olausson, um dos cirurgiões responsáveis.
Ele disse que as receptoras começaram o tratamento de fertilização antes da cirurgia.
Hormônios foram usados para estimular os ovários, que elas já tinham, para produzir óvulos. Os cientistas vão fertilizar os óvulos com espermatozoides no laboratórios e congelar os embriões, que, depois disso, serão descongelados e transferidos para as pacientes se elas estiverem em boas condições de saúde dentro de um ano, segundo Olausson.
Depois de até duas gestações, o útero das duas será removido.
A universidade afirmou que uma das receptoras teve de remover seu útero há muitos anos por causa de câncer cervical. A outra nasceu sem o órgão. Elas estão na casa dos 30 anos.
"As duas pacientes estão bem, apesar de cansadas após a cirurgia. As mães, que doaram o útero, já estão caminhando e terão alta em alguns dias", afirmou Mats Brannstrom, líder da equipe, em um comunicado.
O primeiro transplante de útero bem-sucedido foi feito na Turquia em 2011. Não se sabe se a mulher engravidou.

0 comentários:

Postar um comentário