Absurdo brasileiro: Blog de Maria Bethânia custará mais de um milhão aos cofres públicos do país



Maria Bethânia e seu blog de 1,3 milhões de Reais‏

POr Demétrius Leão (http://www.sonstempoesilencios.blogspot.com/)
Apesar desse blog estar voltado à comentários e discussões acerca, basicamente, de música, não tive como ignorar os bombardeios já criados por e-mails, notícias nos sites de jornais (), notícias circuladas no facebook (apesar de eu não ter um) e comentários dos colegas professores aqui em Patos sobre a possibilidade do fornecimento de 1,3 milhões de Reais para a criação de um blog por Maria Bethânia, com direção de Andrucha Waddington, que consistiria na disponibilização, pelo referido blog, de uma poesia por dia, "pílulas de poesia", como descrito no projeto, durante os 365 dias do ano, de poetas escolhidos pela própria Bethânia (ela que sempre lê seus poetas favoritos durante seus shows).

De fato, como cidadão brasileiro que definitivamente se incomoda com a falta da difusão (e acesso) da cultura no nosso país, não posso deixar de fazer algumas considerações acerca do tal projeto (http://www.cinemaemcena.com.br/pv/BlogPablo/file.axd?file=2011%2F3%2FProjeto+Cultural.pdf).

Primeiro, não há como negar: pode-se preferir outra, mas Maria Bethânia representa, irrefutavelmente, muitíssimo bem a cultura da música brasileira. Isso não se discute.

Mas é outra coisa. Acreditar no engodo de que um projeto que prevê uma liberação de 1,3 milhões de Reais (orçamento de um ano) para um blog possa ter alguma justificativa plausível é absurdo.

Para não cometer leviandade, li detidamente os detalhes do projeto, que conta, entre outras coisas, com gastos de R$ 5.000,00 para telefone (mesma verba para motoboy), R$ 2.500,00 para assistente administrativo (a mesma verba da assessoria jurídica!), Pesquisa dos textos (que Maria tem em casa? Pode assistir os DVDs dela que aparece nos extras, ela em casa, lendo seus preferidos...) custando R$ 3.000,00/mês, uma coordenação Editorial de R$ 10.000/mês e a bagatela de R$ 50.000,00/mês pra direção artística!!! De um blog?

Não estou aqui diminuindo os serviços dos profissionais que têm sido cada vez mais importantes nos dias atuais: programadores, designers, profissionais de mídia e correlatos, mas no meu sentir, estamos diante de uma clara (das muitas que existem por aí, só que mais escancarada!) formas de dilapidação da verba pública, no desejo de utiliza-la em proveito particular.

É brincar com uma pequena parcela da população que tem consciência do quanto projetos culturais com esse aporte orçamentário poderiam - com outras práticas mais simples e eficazes - beneficiar muito mais do que somente à elite que tem acesso à esse tipo de cultura de internet (que são praticamente os mesmos que a produzem) e que é o chamado "público alvo" no projeto. Ou será que se está esperando que os jovens da periferia se interessem em ler os sempre queridos portugueses Fernando Pessoa e Manoel Bandeira, declamados nos shows da cantora???

Uma coisa é a produção de um filme (e olha que dá nojo ver o tanto de incentivo estatal que o cinema brasileiro possui - coisa única no mundo, pelo menos que eu saiba), que envolve, certamente, uma série de necessidades técnicas, de profissionais inúmeros e feito, obviamente, com o intuito de arrecadação de bilheteria. Outra coisa é um projeto que se esconde atrás de uma justificativa completamente capenga de que ajudará a cultura brasileira.

Que circulará bem pelo prestígio que goza a irmã de Caetano, não há dúvidas disso. Inexplicável são as condições para que isso aconteça. Ainda mais quando não há nenhum, registre-se, nenhum tipo de preocupação de inclusão social, participação de instituições culturais do terceiro setor sem fins lucrativos, nada. Ah! No projeto diz que o acesso ao blog é gratuito... agora sim, tudo certo, cumpre sua função social porque não cobra para ver os vídeos... entendi.

Portanto, se querem fazer cultura realmente, os envolvidos no projeto deveriam, por iniciativa própria (e olha que prestígio para tanto não falta - o próprio projeto se encarrega bem de demonstrar a larga experiência e excelência dos idealizadores, produtores e executores...) buscar meios privados de financiamento, estimulando a participação de toda a população, sobretudo incluindo aqueles que não têm acesso à cultura da internet e penam nas escolas públicas do Brasil para ler um livro de literatura nacional...

Continuarei amando a música, arte e obra de Maria Bethânia, porque são realmente lindos. Mas o projeto é um completo absurdo.

0 comentários:

Postar um comentário